Matriz Didática

Psicologia e Educação

Perturbação devida ao uso de outras substâncias psicoativas específicas.

Perturbação devida ao uso de outras substâncias psicoativas específicas.

A dependência de outra substância psicoativa especificada é uma perturbação da regulação do uso de uma substância específica decorrente do uso repetido ou contínuo da substância especificada. A característica é um forte impulso interno para usar a substância especificada, que se manifesta pela capacidade prejudicada de controlar o uso, pelo aumento da prioridade dada ao uso em relação a outras atividades e pela persistência do uso apesar dos danos ou consequências negativas. Estas experiências são frequentemente acompanhadas por uma sensação subjetiva de necessidade ou desejo de usar a substância especificada. Também podem estar presentes características fisiológicas de dependência, incluindo tolerância aos efeitos da substância especificada, sintomas de abstinência após cessação ou redução do uso da substância especificada, ou uso repetido da substância especificada ou de substâncias farmacologicamente semelhantes para prevenir ou aliviar os sintomas de abstinência. As características da dependência são geralmente evidentes durante um período de pelo menos 12 meses, mas o diagnóstico pode ser feito se o uso da substância especificada for contínuo (diário ou quase diário) durante pelo menos 3 meses. As mais frequentes com que trabalhamos:

a. Perturbação devida ao uso de cannabis

As perturbações devidas ao uso de cannabis são caracterizados pelo padrão e pelas consequências do uso de cannabis. Cannabis é o termo coletivo para uma série de preparações psicoativas da planta cannabis, Cannabis sativa e espécies e híbridos relacionados. A cannabis contém canabinóides, uma classe de diversos compostos químicos que atuam nos receptores canabinóides endógenos que modulam a liberação de neurotransmissores no cérebro. O principal canabinóide psicoativo é o δ-9-tetrahidrocanabinol (THC). A cannabis é normalmente fumada na forma de flores ou folhas da planta da maconha; o tabaco é frequentemente misturado com cannabis quando fumado. Existem também óleos de cannabis preparados a partir dessas mesmas fontes. Estas preparações variam consideravelmente na sua potência de THC. A cannabis tem efeitos predominantemente depressores do sistema nervoso central e produz uma euforia característica que pode fazer parte das características da intoxicação por cannabis, que também pode incluir prejuízo no funcionamento cognitivo e psicomotor. A cannabis tem propriedades produtoras de dependência, resultando em Dependência de Cannabis em algumas pessoas e Abstinência de Cannabis quando o uso é reduzido ou interrompido. A cannabis está associada a uma série de transtornos mentais induzidos pela cannabis. A Síndrome amotivacional pela cannabis,  caracterizada pela passividade, apatia, conformismo, isolamento, introversão, perda dos ideais e das ambições pessoais, falta de emoção ou
interesse pelas coisas, indiferença pelo que acontece ao seu redor, relutância e falta de cuidado na aparência, assim como diminuição das funções cognitivas como a concentração, a atenção, a memória, a capacidade de cálculo, assim como o juízo autocrítico e heterocrítico, que normalmente leva a diminuição do desempenho académico dos jovens ou laboral em adultos, tem sido a principal razão para a procura de consulta.

Perturbação devida ao uso de cocaína

As perturbações devidas ao uso de cocaína são caracterizadas pelo padrão e pelas consequências do uso de cocaína. A cocaína é um composto encontrado nas folhas da planta da coca, Erythroxylum coca, que é indígena de países das regiões norte da América do Sul. A cocaína tem um lugar limitado no tratamento médico como agente anestésico e vasoconstritor. É comumente usado de forma ilícita e está amplamente disponível em todo o mundo, onde é encontrado em duas formas principais: cloridrato de cocaína e base livre de cocaína (também conhecido como “crack”). A cocaína é um estimulante do sistema nervoso central e a intoxicação por cocaína normalmente inclui um estado de euforia e hiperatividade. A cocaína tem propriedades potentes de produção de dependência e a dependência de cocaína é uma causa comum de morbidade e de apresentações clínicas. A abstinência de cocaína tem um curso característico que inclui letargia e humor deprimido. Uma série de transtornos mentais induzidos pela cocaína é descrita.

Formulário de contacto

Para agilizar o seu pedido, por favor preencha o formulário abaixo com os seus dados e a informação necessária. Seja claro e preciso nas suas respostas para que possamos processar a sua solicitação com a máxima eficiência.